BERTOLT BRECHT VIVE



Espaço urbano em tempos de urgência

Slider_3 cópia

A Fundação Rosa Luxemburgo, o DASP – Deutschsprachige Alumni São Paulo e o Departamento de Letras Modernas FFLCH-USP realizam, nos dias 23 e 24 de junho, quinta e sexta, debates sobre o modelo de vida nas cidades a partir do Guia para o habitante das cidades, ciclo de poemas de Bertolt Brecht.

Para comentar os poemas, foram convidadas pessoas que pesquisam e militam em diversas áreas para falar de questões que estão na ordem do dia em nossas cidades. Por exemplo, as dinâmicas de produção do espaço urbano, as relações entre o considerado formal e informal, políticas de higienização social, os movimentos de resistência, entre outros temas.

O evento tem o apoio da Rádio Popular, que transmitirá o evento ao vivo.

 

Sobre Guia para o habitante das cidades

A cidade contemporânea, sob a ótica de quem a habita, homens e mulheres sujeitxs a um processo de espoliação sem precedentes, às voltas com um ambiente cada vez mais hostil a suas necessidades mais elementares. Esse cotidiano sombrio irrompe no Guia para o habitante das cidades, ciclo de poemas que Brecht escreveu às vésperas da grande crise de 1929. A obra, inaugural de uma poesia visceralmente citadina, aponta para uma situação que é provavelmente mais contemporânea de nós mesmos do que da geração que viu surgir o nazismo e seu poder genocida e autodestrutivo.

 

Programação

Dia 23/06, quinta-feira, a partir das 19h30:

– Iumna Simon, crítica literária

– Pedro Arantes, arquiteto e urbanista

– Sabrina Duran, jornalista na área de urbanismo

– Mediação: Ana Rüsche

 

Dia 24/6, sexta-feira, a partir das 19h30:

– Carol Vigliar, do MLB – Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas

– Tercio Redondo, tradutor e professor de literatura alemã

– Vera Telles, socióloga

– Mediação: Gustavo Assano

 

* * *

Participantes

Carol Vigliar integra a coordenação nacional do MLB – Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas e participa do Movimento de Mulheres Olga Benário. É professora da rede estadual de São Paulo.

Iumna Maria Simon é crítica literária. Professora aposentada da Universidade Estadual de Campinas e professora de Teoria Literária e Literatura Comparada na USP. Atua nas seguintes linhas de pesquisa: literatura e sociedade, formas e gêneros literários, teorias críticas, cultura e história literária, poesia moderna, poesia brasileira moderna e contemporânea.

Pedro Fiori Arantes é arquiteto e urbanista. É professor do Departamento de História da Arte, da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH) da UNIFESP, Campus de Guarulhos., Autor de diversos textos sobre cidades na contemporaneidade, como o livro “Arquitetura Nova” (Editora 34, 2002). Desde 1999 é integrante do coletivo USINA, entidade sem fins lucrativos que presta assessoria técnica a movimentos populares na área de habitação popular e reforma urbana.

Sabrina Duran é jornalista. Trabalha como repórter freelancer desde 2006. Cobre as áreas de urbanismo, habitação popular e Direitos Humanos. Em 2013, criou o projeto de investigação jornalística “Arquitetura da Gentrificação”, no qual mapeia processos de higienização social no centro da capital paulista disparados por parcerias público-privadas: www.ag.jor.br

Tercio Redondo é professor de literatura alemã na USP, tradutor, entre outros, d’ A cruzada das crianças, balada de Bertolt Brecht (Pulo do gato: 2015), Woyzeck, tragédia de Georg Büchner (Nankin: 2015), As afinidades eletivas, romance de Goethe (Penguin/Cia das Letras: 2014). Desenvolve atualmente pesquisa em torno da luta contra o fascismo na obra de Brecht.

Vera Telles é professora livre-docente do Departamento de Sociologia da USP e vice-coordenadora do Laboratório de Pesquisa Social (LAPS/USP). No Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS-USP), coordena a linha de pesquisa Cidade e trabalho. Autora de diversos artigos e livros, que podem ser encontrados em seu site.

 

* * *

..

Separe-se de seus amigos na estação.
De manhã, vá à cidade, com o casaco fechado.
Procure um quarto e quando o seu amigo bater:
Não abra, ah, não abra a porta.
Antes,
Apague os rastros!

Quando encontrar seus pais na cidade de Hamburgo, ou noutra parte,
Passe incógnito por eles, dobre a esquina, não os reconheça.
O chapéu que eles lhe deram, enterre-o na cabeça.
Não mostre, ah, não mostre sua cara.
Antes,
Apague os rastros!

Coma a carne que houver! Sem parcimônia!
Quando chover, entre em toda casa, sente-se em cada cadeira que lá houver,
Mas não permaneça sentado! E não se esqueça de seu chapéu!
Digo-lhe:
Apague os rastros!

O que você disser, não o diga duas vezes.
Se verificar em outrem o seu próprio pensamento: renegue-o.
Aquele que não deixou sua assinatura, que não deixou um retrato,
Que não esteve presente, que nada disse,
Como pode ser apanhado?
Apague os rastros!

Se pensar em morrer, cuide
Para que nenhuma lápide traia o lugar onde você jaz,
Portando uma clara inscrição com seu nome, que o denuncia,
E trazendo o ano de sua morte, que o acusa!
Mais uma vez:
Apague os rastros!
(Isso me foi dito)

.

Poema de Bertolt Brecht do ciclo Guia para o habitante das cidades, tradução de Tercio Redondo.

* * *

 

SERVIÇO

Espaço urbano em tempos de urgência

Evento gratuito e aberto

Haverá transmissão on-line pela Rádio Popular.


Data:
23 e 24/06/2016, quinta e sexta-feira
Horário: às 19h30
Local: Auditório da Fundação Rosa Luxemburgo (FRL)
Endereço: Rua Ferreira de Araújo, 36 – Pinheiros, São Paulo (SP)
Acessível para cadeirantes, com banheiro adaptado.

Evento no facebook

Certificados: Se você é estudante e deseja solicitar o certificado de presença, por favor, entre em contato escrevendo para debora@rosaluxspba.org ou pelo telefone (11) 3796-9901 até às 12h do dia do evento.

Como chegar: A FRL fica a 16 minutos de caminhada da Estação Faria Lima de Metrô (linha amarela) e a 17 minutos do Terminal Pinheiros (linha amarela do Metrô, Linha 9-Esmeralda da CPTM). O endereço está em uma travessa da Avenida Pedroso de Moraes, onde passam ônibus provenientes de diferentes pontos da capital e região metropolitana. Consulte as linhas municipais e intermunicipais. Estamos ao lado do eixo cicloviário Berrini-Faria Lima-Pedroso de Moraes e contamos com estrutura para visitantes prenderem a bicicleta.

Veja no mapa:

Ver mapa ampliado