Silvia Federici no Museu da Maré



Pesquisadora participa de atividade com movimentos de mulheres da região

SILVIA MARE 18_7A feminista e historiadora italiana Silvia Federici participa em 18 de julho, de uma Roda de Diálogo com movimentos de mulheres que atuam no Complexo da Maré e na região da zona oeste da cidade do Rio de Janeiro. O evento faz parte da programação de atividades relacionadas ao lançamento de seu livro Calibã e a Bruxa (Editora Elefante – tradução Coletivo Sycorax).

Silvia é hoje uma das mais importantes teóricas do feminismo e do capitalismo, e em sua pesquisa analisa, entre outros aspectos, o trabalho assalariado a partir de uma perspectiva de gênero. Nascida na Itália, vive nos Estados Unidos desde os anos 1960, onde participou ativamente do movimento contra a guerra e fundou o Coletivo Feminista Internacional, que impulsionou a Campanha Salários para o Trabalho Doméstico em âmbito global.

Além da reconhecida produção teórica, a professora emérita da Universidade de Hofstra, em Nova York, segue vinculada com as lutas feministas contemporâneas e os desafios impostos pelo capitalismo que oprime e mata mulheres. A construção de um novo paradigma de sociedade, com base nos bens comuns, também integra os temas discutidos por Silvia.

“É preciso criar um tecido social mais forte, capaz de resistir ao que está acontecendo e também começar a construir novas relações. Começar a implementar novas formas de autogovernarmos, ter o controle de nossa vida, não apenas nos opor, mas sim definir que tipo de sociedade queremos, como iremos construí-la, o que precisamos de imediato e quais são os objetivos de futuro”, disse Silvia Federici em recente entrevista.

A proposta da atividade é promover um diálogo e uma troca de experiências entre o profundo conhecimento de Silvia sobre a opressão das mulheres na sociedade capitalista e as resistências à este modelo, com as ações de diversos movimentos e coletivos de mulheres que atuam na linha de frente na luta contra a militarização e a ação violenta da polícia militar nas comunidades da capital carioca.

SERVIÇO

18 de julho – a partir das 15h
Roda de conversa e sarau
Museu da Maré – Av. Guilherme Maxwel, 26 – Maré – Rio de Janeiro

Com a participação de:
Silvia Federici – feminista e historiadora, autora de Calibã e a Bruxa
Irone Santiago – Mãe da Maré
Janete Santos Ribeiro – Professora ISERJ e intelectual negra
Renata da Silva Souza – moradora da Maré, doutoranda da UFRJ e assessora do mandato da vereadora Marielli Franco.
 
Apresentação de esquete teatral do projeto Entre Lugares
Leituras da obra de Carolina de Jesus

Iniciativa
Fundação Rosa Luxemburgo, Goethe-Institut, Coletivo Sycorax, Editora Elefante

Parceria
Museu da Maré, CEASM, Instituto PACS