O Bem Viver, livro de Alberto Acosta



Lançamentos em São Paulo, Rio de Janeiro e Mariana

O livro O Bem Viver – Uma oportunidade para imaginar outros mundos, escrito pelo político e economista equatoriano Alberto Acosta, será finalmente lançado no Brasil.

capa-bemviver-loja-600x600O livro, um dos maiores clássicos da literatura política contemporânea na América Latina, traduzido em parceria pelas editoras Autonomia Literária e Editora Elefante, com o apoio da Fundação Rosa Luxemburgo, contará com três lançamentos: nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Mariana/MG. Todos com a presença do autor!

+ O Bem Viver como horizonte estratégico, por Gerhard Dilger

 

Calendário de lançamentos

(programa suscetível a alterações)

.
Alberto Acosta Cochabamba 2010 Foto Dilgersite

São Paulo (SP)
Terça-feira, 26 de janeiro de 2016
Espacio 945. Rua Conselheiro Ramalho, 945 – Bela Vista

19h | Bem Viver: um horizonte para superação do desenvolvimentismo
Com Alberto Acosta, Célio Turino (Raiz Cidadã) e Salvador Schavelzon (UNIFESP), com mediação de Verena Glass (Fundação Rosa Luxemburgo)
Após haverá apresentação da Banda Teko Porã (“Bem Viver” em guarani)

Rio de Janeiro (RJ)
Quarta-feira, 27 de janeiro de 2016
Auditório da Escola de Serviço Social – UFRJ, Campus Praia Vermelha

15h | Abertura
Com Giuseppe Cocco (UFRJ), Samuel Braun (sindicalista) e Tadeu Breda (jornalista e tradutor da obra)

17h | Alternativas constituintes no Brasil pós-2013
Com Alexandre Nascimento (FAETEC), Celio Gari (Garis em luta) e Clarissa Naback (PUC-RJ)

19h | O Bem Viver como imaginação em luta
Conferencistas: Alberto Acosta (Equador) e Oscar Camacho (Bolívia)
Debatedores: Bruno Cava (UniNômade) e Camila Moreno (CPDA/UFRRJ)

.

Mariana (MG)

Quinta-feira, 28 de janeiro de 2016
ICSA/UFOP. Rua do Catete, 166 – Centro

19h30 | O alto preço do extrativismo na América Latina: há alternativas?
Com Alberto Acosta, Andrea Zhouri (UFMG), Isabela Corby (advogada popular do Coletivo Margarida Alves), Letícia Oliveira (Movimento dos Atingidos por Barragens), Sammer Siman (Brigadas populares Mariana) e mediação de Gerhard Dilger (Fundação Rosa Luxemburgo)

.

.

Em todos os eventos, a entrada é gratuita.